Dicas para ultrapassar o fim de uma relação

Ultrapassar o fim de uma relação nunca é fácil e acabamos por passar momentos conturbados a nível psicológico. Na Ser e Crescer – Serviços Clínicos temos tido alguns pacientes que tiram partido das consultas de psicologia para encontrarem o seu equilíbrio emocional. Descubra algumas dicas para seguir em frente na sua vida!

Dicas para ultrapassar o fim de uma relação.

Um desgosto amoroso nunca é fácil de lidar e torna-se pior quando há filhos envolvidos, pois não só existe a dor do término de uma relação, mas também o sofrimento dos nossos filhos. Por outro lado, um ex-casal sem filhos é diferente, mas não deixa de ser doloroso na mesma, não é verdade? O segredo de se manter bem consigo mesmo reside no modo de como consegue ultrapassar o fim de uma relação. Salientamos que infelizmente ainda não há um segredo para ultrapassar eficazmente uma relação, tudo depende de nós próprios e a força de vontade de querer mudar o rumo da nossa vida.

Provavelmente já ouviu falar de que o “tempo cura tudo”, embora haja casos em que a mágoa pode perdurar para o resto de uma vida inteira. Mas, o problema é até quando esta fase menos boa vai durar, podendo ser meses ou anos e, como vai viver até a situação estar resolvida? Este é o grande dilema das pessoas quando confrontadas com esta realidade, por isso, decidimos partilhar algumas dicas através de alguns estudos científicos da área.

5 dicas para superar o fim de um relacionamento

1º Refletir sobre o fim da relação e libertar a tristeza

O primeiro passo é procurar refletir a razão pela qual a relação amorosa chegou ao fim. De acordo com o estudo de Grace M. Larson e David A. Sbarra chegaram a conclusão que os participantes que refletiam sobre a separação, ultrapassavam melhor o fim do namoro e, ao mesmo tempo, durante esse processo sentiam-se menos desamparados. Desta forma, é importante perceber as pontas soltas e encontrar uma explicação para o fim da relação, pois só assim conseguimos organizar as nossas ideias e partir para um novo rumo. Ao longo deste processo procure libertar as suas emoções, isto é, se sentir necessidade de chorar, faça-o! Chorar faz parte do luto de uma relação, é uma forma de despedida e de deixar de nutrir os sentimentos pela pessoa. Além disso, o humor com o passar do tempo vai se tornando mais leve e irá conseguir abstrair-se mais da relação. Pode ler o artigo científico que comprova que chorar tem resultados benéficos para o seu bem-estar emocional (Ler artigo).

2º Cortar Relações

Caso ainda não tenha filhos após o término da relação deve cortar relações com o seu companheiro(a). Apesar de ser normal, que no fim de uma relação, exista a curiosidade de saber sobre a outra pessoa, é recomendável cortar relações de vez. Um estudo realizado pelo departamento de psicologia da Universidade de Brunel, no Reino Unido, realçou que manter o ex-parceiro(a) nas redes sociais prejudica o processo de estabilização emocional. O estudo também aponta que ex-parceiros que mantém a ligação às redes sociais têm maior níveis de angústia e menor capacidade de superação da relação. Por outro lado, se tiver filhos deve procurar manter uma relação cordial com o seu parceiro (a) para o bem-estar das crianças e fazer conseguir ver que os pais apenas se separaram um do outro e não dos próprios filhos. Não utilize os seus filhos como “pombos do correio”, vai aumentar angústia deles e são temas de discussão que não lhes dizem respeito.

3º Liberte o que vai na alma

Procure um confidente que lhe ajude a ultrapassar o fim de uma relação, pode ser um familiar, um amigo, um psicólogo ou até mesmo uma pessoa desconhecida. Se guardar todo esse sofrimento para si próprio e não desabafar com alguém, não só não permite seguir o seu caminho em frente, como poder levar a repercussões mais graves a longo prazo. Pense que se falar com um desconhecido pode ajudá-lo a começar uma nova relação. No estudo intitulado de Too fast, too soon? An empirical invesigation into rebound relationships”, concluíram, a partir da sua amostra, que os que recuperaram de um término de uma relação e entraram num novo relacionamento, sentiam-se melhor do que aqueles que perduraram solteiros.

4º Manter-se ocupado(a)

Procure arranjar novos planos com os seus amigos e preencha o seu dia com atividades que, geralmente, durante a sua antiga relação não faria. Pense que se a relação chegou ao fim, não significa que há algo de errado consigo. Evite levar isso para o seu lado pessoal porque fins de relacionamentos acontecem a qualquer instante. Procure alimentar a sua vida com experiências novas!

5º Não se afete pelos comentários das pessoas

Lembre-se de que não precisa de estar num relacionamento para ser feliz. Por isso, não se sinta envergonhado (a) ou estar preocupado com a opinião dos outros. Como dissemos anteriormente, é a hora da reflexão para si próprio e sentir-se bem consigo! Procure os pontos positivos do fim de uma relação e irá aprender o que deseja nos seus próximos relacionamentos.

Conclusão

Está na hora de se reinventar e procurar as melhores energias positivas para si! Ultrapassar o fim de uma relação não é fácil, mas há sempre uma solução e a Ser e Crescer – Serviços Clínicos pode ajudar a superar.

O que pode causar uma gravidez de risco.

O que pode causar uma gravidez de risco?

Uma gravidez de risco é aquela na qual estão presentes, ou se revelam, condições desfavoráveis que oferecem risco para a saúde da mãe ou do feto. O desfecho pode ser a mortalidade da mãe, do feto (ou recém-nascido), seja antes, durante ou no pós-parto.

Ler Mais »
O meu filho não me respeita.

O meu filho não me respeita

O meu filho não me respeita e agora o que faço? Não se preocupe, a irreverência faz parte de um crescimento saudável! Contudo, quando os pais começam a perder o controlo das ações dos filhos tudo pode correr mal. Descubra alguns sinais e como pode contornar este problema!

Ler Mais »
Manchas vermelhas na pele por causa do calor.

Manchas vermelhas na pele por causa do calor?

Parece que os dias quentes estão para continuar, contudo algumas manchas vermelhas na pele estão a incomodar os seus dias de verão e isso não é bom! Conheça as nossas recomendações para manter a sua pele saudável durante o verão.

Ler Mais »

Partilhe o artigo no facebook

Share on facebook